Rede Social de Justiça e Direitos Humanos

Resistentes

 

SINOPSE
Durante e após o período da escravidão no Brasil, homens e mulheres negros escravizados, fugidos ou recém-libertos, reuniram-se nos “quilombos”, locais de resistência social e cultural, onde puderam exercer sua liberdade.

Descendentes desses homens e mulheres, os chamados quilombolas, vivem hoje sobre o mesmo chão dos quilombos, enfrentando o preconceito e o histórico abandono por parte do Estado, buscando o reconhecimento de seus territórios e o respeito a suas tradições. A eles se reuniram outros grupos de excluídos.

No Estado de Minas Gerais, existem cerca de 400 comunidades quilombolas.

RESISTENTES resgata o esforço de organização de comunidades dos territórios de Brejo dos Crioulos, ao norte de Minas e da Chapada de Virgem da Lapa, no Vale do Jequitinhonha, a nordeste, para regularizar suas terras, fazendo frente ao avanço do agronegócio.

A diretora

ALINE SASAHARA é documentarista, diretora e roteirista, formada em Cinema, pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, com Mestrado em Multimeios, pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas. Começou no audiovisual pela Fotografia de Cinema e como Assistente de Câmera, atuou em curtas-metragens como “Poema-Cidade”, de Tata Amaral e Francisco Cesar Filho e “Cafundó”, de Joel Yamagi, e de longa-metragem, como “Quincas Borba”, de Roberto Santos.

Trabalhou como assistente de câmera, diretora de fotografia e apresentadora nas tvs Gazeta, Globo e SBT.

Ao final dos anos 80 passou a dedicar-se ao documentário, especialmente relacionado a direitos humanos, educação e movimentos sociais.

Nos anos 90, participou do “Fala São Paulo!”, projeto de TV de Rua, que levava para espaços públicos da cidade, vídeo e debate sobre temas do cotidiano dos bairros, numa espécie de programa de auditório a céu aberto.

Dentre seus documentários destacam-se “Raiz Forte”, sobre o MST, exibido em diversos festivais nacionais e internacionais; “Salve, Santo Antônio!”, sobre as vítimas da produção clandestina de fogos de artifício no município de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, com trilha sonora de Chico César e fotografias de João Roberto Ripper. As duas produções foram exibidas em eventos do Ano do Brasil na França.

Como roteirista e diretora tem produzido, especialmente, nas áreas de educação, política e cultura para emissoras, produtoras e entidades como TV Cultura, TV Escola, Fundação Perseu Abramo, TVT – TV dos Trabalhadores, Agência Carta Maior e VIATV.

 

FILMOGRAFIA recente

 

2015: RESISTENTES, roteiro, imagens e direção. Documentário de média-metragem sobre a resistência de comunidades quilombolas dos territórios de Brejo dos Crioulos e Chapada de Virgem da Lapa, contra o latifúndio e o monocultivo de eucalipto.

2015: MARCHA DAS MARGARIDAS, roteiro, imagens e direção. Documentário de média-metragem sobre a marcha de trabalhadoras rurais e movimento de mulheres, realizada anualmente, em Brasília;

2012 a 2016: NAU DOS INSENSATOS, roteiro e direção. Série de programas de 15’, sobre temas relacionados à saúde mental. Veiculada na web;

2012: POMBAS URBANAS, roteiro e direção. Documentário de media-metragem sobre o grupo de teatro fundado por Lino Rojas, que desenvolve seu trabalho na Cidade Tiradentes, zona Leste de São Paulo;

2012: URBANADAS, roteiro e direção. Série documental (13’) que aborda temas relacionados ao direito à cidade. Veiculada na Nau Web TV.

2010: imagens e entrevistas no documentário de longa-metragem O VENENO ESTÁ NA MESA, sobre a utilização de agrotóxicos no Brasil e seus efeitos sobre a saúde dos trabalhadores e consumidores, direção de Silvio Tendler;

2006: ES POSSIBLE, roteiro, imagens e direção. Documentário de média-metragem sobre o Fórum Social Mundial de 2006, em Caracas, Venezuela, e a implantação do projeto bolivariano. 60 minutos. Foi produzido e veiculado pela TV Carta Maior em seu portal na internet.

2005: Ergue a Tua Voz, direção, imagens e roteiro. Documentário de média- metragem (42’) sobre a Marcha Nacional da Reforma Agrária, realizada em 2005 pelo MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Veiculado no circuito do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e Via Campesina.

2004: DESCOBRIR, roteiro. Documentário em longa- metragem de Ricardo Miranda. Com 70 minutos de duração, foi exibido principalmente em mostras, festivais e TVs, como Mostravideo(homenagem a Ricrado Miranda) no Itaú Cultural ,18º Festival Brasileiro de Cinema Universitário (FBCU) e Canal Brasil.

2004: SALVE, SANTO ANTÔNIO!, roteiro, imagens e direção. Documentário de media-metragem, com trilha sonora de Chico César e fotografias de João Roberto Ripper. Exibido em: reunião da Comissão de Direitos Humanos da OEA, realizada em Washington no ano de 2006; Mostra Brésil en Mouvements, films documentaires et débats sur les droits de l'Homme et les questions sociales, realizado no Confluences no ano de 2005; Mostra Social em Movimentos em Juiz de Fora (MG), em 2006; praça pública do município de Santo Antônio de Jesus (BA), onde foram realizadas as filmagens.

2003: A CONSTRUÇÃO DA ESCOLA NACIONAL FLORESTAN FERNANDES – MST, documentário sobre o processo de construção da Escola do MST, no município de Guararema, São Paulo, iniciado no ano 2000. Erguida por brigadas de trabalhadores rurais sem terra, vindas de todas as partes do País.

2001: TERRA É MAIS QUE TERRA, roteiro e direção. Documentário de média-metragem, captado no interior de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, sobre a produção das cooperativas do MST;

2000: RAIZ FORTE, co-direção e roteiro. Documentário de média-metragem sobre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, captado em acampamentos e assentamentos nos Estados do Pará, Pernambuco, Bahia e Paraná. Distribuído pelo Cinema Guild.

Premiações em festivais: 28ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia (2001) - Prêmio Walter da Silveira de Melhor Vídeo; Los Angeles Latino Film Festival (2001) de Melhor Documentário

Participações em festivais: 6º Festival É Tudo Verdade - O Estado das Coisas (2001); Planet in Focus: Toronto International Environmental Film (2001); Doc Side Film Festival (2001) in San Antonio, Texas; Earth Vision (2001), at Community Television of Santa Cruz County; Labor Film Festival (2001), Seoul, Korea; Seventh International Short & Independent Film Festival (2001), Dhaka, Bangladesh.

Principais exibições: TVs educativas no Brasil; Green Channel (Canadá), integrando a série do programa Planet in Focus FF (2001); Centro Cultural São Paulo no ano de 2001; Mostra Brésil en Mouvements, films documentaires et débats sur les droits de l'Homme et les questions sociales, realizado no Confluences no ano de 2005;

2000: SEBASTIÃO SALGADO, CIDADÃO DO MUNDO, roteiro e direção. Documentário sobre a vida e o trabalho do fotógrafo brasileiro, radicado na França, a partir de sua visita ao Brasil para o lançamento da exposição ÊXODOS. Exibido na Rede SESC TV, incluindo as operadoras e retransmissoras de TV associadas à Rede e o portal SESC TV;

Copyright © 2017 Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre liberado sob os termos da Licença Pública Geral GNU.